istanbul escort - beylikdüzü escort - escort

Segurança em Eventos

BATE-PAPO

Preparei um post muito bacana de uma festa linda que fui na quinta-feira passada, em São Paulo, mas não dá pra publicá-lo hoje, não tem clima, não consigo falar de festa com o nó na garganta que a tragédia de Santa Maria deixa na gente. Amanhã eu falo da festa, prometo. Hoje, necessariamente, precisamos falar sobre segurança. Investir em segurança nos eventos é como seguro de carro: a gente paga pra não querer usar. É uma verba que não tem uma destinação visível, o que as vezes pode tornar tentador correr pequenos riscos. Por favor, não corram, por menores que possam ser, não corram.

Depois de muitos anos organizando eventos para empresas como Johnson & Johnson, líder mundial em segurança no trabalho, aprendi que toda e qualquer situação de risco tem que ser eliminada. No início, confesso que achava algumas medidas exageradas, como uma ocasião em que tive que proteger os ventiladores alugados para um evento com micro-telas aramadas porque as grades originais tinham frestas que possibilitariam alguém colocar a mão nas pás em movimento (considerando que o evento era exclusivamente para adultos, achei mesmo um exagero, mas fiz). A preocupação com segurança dentro da indústria foi realmente uma escola pra mim e hoje chego a sentir um calafrio na espinha quando vejo, por exemplo, montadores de eventos trabalhando em altura sem equipamentos de segurança (tão comum!).

Sabemos que nosso mercado ainda tem muito a evoluir no quesito segurança e regulamentação. Grande parte da mão de obra no setor é informal, a carga horária dos montadores é exaustiva, trabalhamos sempre com pressa e, não raro, contamos com a sorte. O que aconteceu ontem, em Santa Maria, pode ter sido uma fatalidade, talvez não existam culpados e ainda que existam, a dor de quem ficou não vai diminuir por causa disso. De qualquer forma, cabe a nós, profissionais de eventos, trabalhar para que as vidas das pessoas envolvidas em nossos eventos, seja da equipe de trabalho ou dos convidados, estejam protegidas. Cabe a nós exigir equipamentos de segurança, licenças de trabalho, alvarás, exames de aptidão física para as respectivas funções, ARTs e tudo mais que nos garanta segurança. Cabe a nós exigir dos nossos fornecedores este mesmo compromisso ou ir em busca de outros. Tragédias acontecem e elas não têm volta.

Depois do desabafo, queria deixar registrado meu mais profundo pesar.

Tarja Preta Segurança em Eventos

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário ainda

ENVIE SEU COMENTÁRIO